Tricolor campeão. E a Libertadores vai para…

Por Danilo Vital 

 Finalmente, o São Paulo é campeão. A superioridade da equipe tricampeã mundial havia se tornado evidente, já há algum tempo, através de sua eficiência. A eficiência é justamente o fator que, ao meu ver, explica o pentacampeonato do tricolor: foi, acima de tudo, um time constante, com uma base forte e contando com peças de reposição. Por fim, um time de muitos craques, sem nenhum que se destacasse muito: cada momento do campeonato teve seu protagonista. Tem a melhor zaga do campeonato, e não falo isso por conta das estatísticas.

 Em seu momento pós-libertadores, o São Paulo passou a perseguir o pentacampeonato brasileiro, e assim fez tudo corretamente. Eficiente, bateu o Botafogo quando este era a grande sensação do primeiro turno; e venceu o Cruzeiro quando o time mineiro era o único capaz de tirar o título do Morumbi.

 Parabéns São Paulo, pentacampeão brasileiro. Parabéns Muricy, pode relaxar agora!

 Portanto, a 34° rodada acabou com a esperança daqueles que ainda acreditavam em 6 derrotas do São Paulo e 6 vitórias do Santos. Agora não tem mais jeito, resta brigar pela Libertadores. É aí que a coisa esquenta, já que Santos, Grêmio, Palmeiras, Cruzeiro e Flamengo brigam por 3 vagas.

 Vai ser difícil o Peixe não se garantir nessa. Luxemburgo vem tirando o máximo de seus atletas, e o desempenho da equipe, muitas vezes criticada durante o campeonato, melhorou muito. Sua parada mais dura deverá ser o jogo contra o concorrente Flamengo.

 Cruzeiro: a decepção. Quem diria que o único time que por muito tempo foi capaz de ameaçar o líder iria terminar lutando pela Libertadores, com muita dificuldade. A derrota da última rodada para o Botafogo, por 4 a 1, mostra a fragilidade da Raposa. Aliás, a franca decadência dessas duas equipes, coincidentemente, começou após a derrota para o campeão.

 O time da Gávea certamente não era uma aposta deste colunista para conquistar uma das vagas. Com a vitória sobre o Corithians, soma 5 jogos sem perder e já está no G4, na terceira colocação. Mérito total de Joel Santana, que levou o time da Gávea de um lado da tabela para o outro. A torcida, que faz a festa mais bonita do Brasil nos estádios, agradece.

 Não dá pra esperar nada do Palmeiras. Extremamente irregular, a equipe insiste em vacilar feio quando se encontra em seus melhores momentos. Na última rodada a equipe que parecia tão bem arrumada por Caio Jr sofreu sem o meio-campo Valdívia e acabou derrotada pelo fraco Juventude. Com Caio sumido e sem criação nenhuma o Verdão despencou de novo, ainda que continue no G4, em quarto lugar. O grande desafio na busca pela Libertadores é superar a falta do meia chileno, que deverá ser suspenso por agressão.

 Por fim, o Grêmio aparece. O polêmico time de Mano Menezes constantemente se perde na competição, perdendo até a cabeça, como na derrota para o Atlético Paranaense, na última rodada. Tem pela frente jogos teoricamente fáceis como contra o rebaixado América-RN e o Figueirense, embora vá enfrentar ainda o campeão São Paulo.

Para terminar, gostaria de deixar meu palpite: Santos, Palmeiras e Grêmio na Libertadores. Gostaria também de saber qual o palpite do leitor do Domínio da Bola, já que o título desse ano já tem dono. 


About this entry