O melhor?

por Rodolfo II

Há mais ou menos um mês e meio (mais precisamente no dia 16 de setembro) fiz uma coluna para o Domínio da Bola falando sobre a questão do técnico da seleção brasileira, Dunga, com os goleiros brasileiros. Falo principalmente da insistência dele com o goleiro Doni, muito criticado pelos brasileiros, e dou várias sugestões de goleiros para ocupar a meta da seleção canarinho. Entre eles está Rogério Ceni. Volto atrás. Não acho que o goleiro são paulino mereça ser o goleiro da amarelinha.

Grande parte dos torcedores e da mídia brasileira elege Rogério como o melhor goleiro brasileiro da atualidade. Eu estava entre eles. Não estou mais. Explico: Ceni, sem dúvida nenhuma, é um bom goleiro. Aliás, ótimo. Mas não é um goleiro excepcional com as mãos. Ficou conhecido mundialmente não pelas defesas, mas sim por sua habilidade com os pés. É lógico que tal habilidade é louvável em se tratando de goleiros, e os que não a tiverem atualmente ficam para trás no futebol moderno. Mas não podemos julgar a qualidade de um arqueiro só por isso.

No campeonato brasileiro de 2007, para mim já há dois goleiros jovens que são melhores que Rogério, que possui 34 anos de idade. Diego Cavalieri do Palmeiras e Felipe do Corinthians vêm mostrando que experiência não é tudo. O primeiro tem 24 anos, e o segundo tem apenas 23. Mesmo assim, os “meninos” dos Parques vêm fazendo defesas dificílimas, muitas vezes à queima roupa. Diego é o principal motivo do alviverde estar entre os quatro melhores times do brasileirão. Sem dúvida, suas defesas garantirão o time na Copa Libertadores do ano que vem. Felipe é ainda mais fundamental no timão. Não fossem suas defesas, o alvinegro já estaria rebaixado. O pior de tudo, é o único jogador que se salva entre os medíocres do atual elenco, nessa péssima campanha corintiana. Mas é claro que esses dois ainda não possuem nem metade de todas as glórias que Ceni acumula na sua carreira. Porém os dois têm idade para conseguir.

Acho também que Felipe merece ser premiado como o melhor goleiro da competição. Rogério, quando se vê cara a cara com os atacantes rivais, ajoelha e toma gols defensáveis. Foi assim na última quarta-feira, quando o São Paulo foi a Colômbia enfrentar o fraco time do Millonarios, em jogo válido pela Copa Sul-americana.

Com certeza algumas pessoas vão me contrariar falando que Ceni é o melhor goleiro em atualidade, pois seu time só tomou 12 gols, em 32 rodadas. É óbvio que isso é um feito notável. Mas não credito isso somente ao arqueiro são paulino, e sim a ótima defesa tricolor que raramente deixa o adversário perto de sua área.

Muitos querem colocá-lo entre os melhores goleiros que já atuaram no Brasil. Também não concordo. Quando surgem essas comparações – e é normal que apareçam – sempre penso na melhor fase dos jogadores. Acho que é assim que devem ser comparados atletas: pelo melhor que já produziram. Sendo assim, acho que Rogério Ceni nunca chegou perto dos grandes goleiros que a seleção já teve: Zetti, Taffarel, Marcos e Dida, para ficar só nos que vi jogar.

Sei que esse texto vai deixar muita gente contrariada. Mas é a minha opinião, e com certeza, de mais algumas pessoas.


About this entry