E o melhor do Brasileirão é…

Por Agni Berti

… Não sei. Com o campeonato chegando a seu fim e o São Paulo sagrando-se pentacampeão, fica a grande dúvida: quem serão os eleitos para compor o time do Brasileirão 2007, quais jogadores se destacaram a ponto de merecerem uma vaga nesta seleção simbólica, mas que é um prêmio importante e muito bom para o currículo?

Este ano, diferente de anos anteriores, não há ninguém que se sobrepujou aos demais. O artilheiro, até agora, Josiel joga em um time que se já não está rebaixado, faz enorme esforço para tal, estando na 18º posição e perdendo ponto atrás de ponto. O vice-artilheiro, Acosta do Náutico, também não é um jogador extraordinário, tendo sua melhor fase agora no segundo turno, com a fantástica e elogiável recuperação do Timbu.

Saindo dos goleadores, o meio-de-campo também não empolga. A camisa 10, com todo peso que exige, esteve discreta em todos os clubes. No São Paulo, por exemplo, Souza nem de meio-campo anda jogando e leva a 10 para a ala direita, onde exerce uma função apenas mediana. O chileno Valdívia, do Palmeiras, fez um bom campeonato, de forma geral, mas seguidos fatores como lesões e suspensões o tiraram de importantes jogos ao longo do certame, tal qual seu companheiro Edmundo. O santista Kleber talvez tenha sido o melhor 10. Herdando a mítica camisa de Pelé, o lateral-meio-campista cansou de dar assistências e deixar seus companheiros na cara do gol, mas ainda assim, não brilhou para ser O melhor.

A posição do momento, volante, também pouco mostrou nesse Brasileirão. Josué, um dos melhores da competição, foi para a Alemanha no meio do ano e não mais pode entrar na votação. Richarlysson e Hernanes vêm fazendo um bom trabalho, mas, ao contrário do ex-são-paulino, cometem mais faltas e são menos precisos nos desarmes e apoios ao ataque. Martinez, outro grande volante, fez-se muito discreto ao longo da competição e também não deverá ser considerado o melhor.

Não seria estranho, com toda essa escassez de craques, que um zagueiro fosse escolhido o melhor. Nessa posição, Thiago Silva do Flu, Miranda e o novato Breno, do Tricolor Paulista seriam os favoritos. Os dois times têm as melhores defesas do campeonato, sendo a paulista escancaradamente melhor que todas as outras. Miranda deverá ser eleito o melhor back do ano e Breno, a revelação – isso já terá sido muito para a dupla.

Na última posição do campo, o gol, o único a ter chances, Rogério Ceni, não chegou a fazer um campeonato tão bom como o do ano passado, quando fora eleito o craque do certame. Esse ano, o arqueiro bicampeão defendeu muito bem, mas pecou naquele que é seu grande diferencial: não fez muitos gols. Felipe do Corinthians deverá concorrer mais à revelação, apesar de estar salvando o Timão em praticamente todos os jogos.

Há uma clara falta de referência na maioria dos clubes da Série A. As torcidas pouco têm se identificado com seus jogadores e a mídia esportiva também sente dificuldades em apontar alguém que destoe. O Brasileirão está, cada dia mais, sendo composto de jogadores medianos, de passagem, esperando contratos da Europa ou de qualquer outro lugar. É algo triste, que tira a beleza dos jogos. Faz com que o campeonato seja nivelado por baixo.


About this entry