Tabus do Majestoso

por Murilo Aquino

No último domingo, o desacreditado Corinthians bateu o virtual campeão São Paulo com uma vitória simples. O 1×0, conquistado com gol de Betão aos 41 minutos da etapa complementar, não marcou apenas a soma de três pontos para os alvinegros, mas também a quebra do tão falado tabu de quatro anos sem vitórias corintianas. As imagens do gol de cabeça serão eternizadas como foram as da vitória corintiana sobre a Ponte Preta na final do Paulista de 77, mas ainda existem outras marcas históricas a serem batidas que serão sempre discutidas por torcedores de ambos os clubes.

A última vitória havia ocorrido em 22 de março de 2003 e marcava a conquista do vigésimo quinto Campeonato Paulista do Timão – clube que mais conquistou o certame. Durante estes quatro anos e meio foram disputados 14 jogos (incluindo o jogo do Brasileirão 2005 que foi anulado) onde o São Paulo marcou 26 gols e o Corinthians, apenas 9. A cada jogo sem vitória, a fiel torcida sempre dizia que faltava muito para ser igualado o tabu imposto na década de 70 sobre o Tricolor do Morumbi (entre 76 e 79, com 12 jogos disputados sem vitórias são-paulinas), mas esta marca foi alcançada no jogo válido pelo Paulistão 2007. O novo argumento das discussões de botequim para os corintianos é o fato de o Corinthians estar na vantagem de não perder a oito meses para o rival, pois no primeiro turno deste Brasileirão houve um empate de 1×1.

A competição que o Corinthians leva maior vantagem sobre o São Paulo é o Campeonato Paulista, onde possui quatro títulos a mais e venceu cinco vezes em finais diretas contra apenas quatro do Tricolor. Mas em números absolutos, o clássico é rigorosamente nivelado: em 162 partidas, 52 empates e 55 vitórias para cada lado, entretanto o melhor ataque é do São Paulo com 230 tentos.

Em Brasileiros há as seguintes marcas: 42 jogos, sendo 14 vitórias alvinegras, 17 empates e 11 vitórias tricolores. Novamente o melhor ataque é o do Morumbi, com 40 gols, três a mais que o adversário.

Já em competições internacionais, os verdadeiros motivos de orgulho para qualquer são-paulino, a história é curta mas vitoriosa para o clube que possui maior experiência em campeonatos deste porte: pela Copa Conmebol de 1994, jogando com o seu expressinho, o São Paulo bateu o Corinthians nas semifinais e avançou para conquistar o título em cima do Peñarol. O Tricolor ganhou de 4×3 o primeiro jogo, mas no segundo o Timão se redimiu e buscou o resultado de 3×2 que levou a partida para os pênaltis onde o time, dirigido pelo mesmo Muricy de hoje, conquistou a vaga.

Em um total de 295 Majestosos (apelido dado ao clássico pelo jornalista Thomaz Mazzoni da Gazeta Esportiva), o Tricolor tem uma pequena desvantagem: 95 vitórias, 12 a menos que o número de derrotas, e um total de 93 empates. O saldo de gols também é negativo: fez 418 e tomou 423.

Com a vitória de domingo, a faixa do futuro pentacampeão brasileiro foi carimbada em pleno Morumbi, palco que os alvinegros adoram dizer que é seu salão de festas. Entretanto, algo que muitos deles não sabem é o fato de que o primeiro título do São Paulo foi conquistado em pleno Parque São Jorge, válido pelo Paulista de 1931, o jogo realizado em 1932 acabou 4×1 para o “Esquadrão de Aço”, com gols de Armandinho (2), Friedenreich e Arakem. Desde então muitas coisas mudaram, a “casa” do Timão passou a ser o (Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho) Pacaembu e o São Paulo construiu o maior estádio particular do país, podendo assim ceder o espaço para jogos de clubes que desejassem fazer uma grande festa mas não possuíssem um local que estivesse de acordo com a ocasião.

Até o final do Campeonato Brasileiro as duas equipes vão continuar a lutar por tabus, mas desta vez particulares: O São Paulo quer se tornar o maior campeão brasileiro, com 5 títulos igualando o Flamengo; o Corinthians está na briga por uma vaga na série A de 2008 e quer continuar a marca de nunca ter sido rebaixado. Com certeza, as duas metas serão alcançadas.


About this entry